sábado, 19 de junho de 2010

ATA DA PLENÁRIA FINAL DO XII EREGEO-SE

ATA DA PLENÁRIA FINAL DO EREGEO-CAMPINAS
Propostas e moções aprovadas pela plenária final do encontro:
APROVADAS:
- Os estudantes de geografia da região Sudeste, reunidos em seu XII encontro, afirmam o
compromisso do movimento estudantil de geografia com a defesa da educação pública, gratuita, de
qualidade, universal e com garantia de assistência estudantil plena, além de referenciada nos
desafios da transformação social.
- Nesse sentido, é urgente reconstruir um programa de reforma universitária que considere a
democratização e ampliação de vagas nas universidades públicas; com uma assistência estudantil
ampla e coerente; democratização dos espaços de eleição, decisão e gestão das universidades.
- Construir a unidade ampla entre os setores que estão dispostos a enfrentar as políticas
neoliberais na área da educação que vêm sendo implementadas pelo governo estadual e federal
(UNIVESP, REUNI, Universidade Aberta do Brasil, PROUNI).
- Apoio às lutas dos movimentos sociais. Que a executiva regional de geografia organize
espaços de debates e formação junto aos movimentos.
- Contra qualquer tipo de coerção, repressão e punição por parte das reitorias e governos aos
Movimento Estudantil, de trabalhadores e professores. Contra os processos de sindicância que
visem coagir o movimento e punir estudantes, trabalhadores e professores envolvidos em
manifestações nos cursos da região. Em defesa da liberdade de ação e expressão na universidade,
não a intervenção da reitoria no M.E. e pela liberdade de realização de festas e atividades políticas
pelos estudantes e movimentos sociais.
- O projeto de educação superior dos estudantes deverá ser construído em diálogo com os
projetos pelas entidades do movimento de educação e demais movimentos sociais. Tal projeto
deverá ter como referência o processo de construção do PNE (Plano Nacional de Educação), que
prevê a construção efetiva de um Sistema Nacional de Educação, com o intuito de atualizá-lo de
maneira crítica.
- Luta pela contratação de professores e discussão de grade curricular dos cursos de
Geografia.
- Campanha pelo trabalho de campo como saber geográfico e necessidade da formação
geográfica.
- Que a EREG-SE construa uma campanha contra as opressões (mulheres, negros e LGTTTB)
- Que o próximo EREGEO/SE tenha uma mesa e um GD sobre opressões. Que nos encontros
e conselhos não existam práticas machistas, racistas e homofóbicas.
- Construir espaço de articulação com grupos já existentes (rádios livres, agroecologia, grupos
que discutem Deserto Verde, etc.)
- Que a EREG-SE e as escolas que a compõe, discutam a profissão do geógrafo e sua inserção
no mercado de trabalho.
- Discutir e questionar a questão da propriedade intelectual nos cursos de geografia do
Sudeste (acesso livre ao conhecimento; financiamento público para financiar livros de acesso
público).
- Que a EREG-SE elabore uma proposta de seminário que relacione os pontos gerais sobre
educação, aprovados no XII EREGEO/SE, com o currículo de geografia e a realidade local das
universidades; com a seguinte estrutura: num dia, debate nas universidades com mesa; que haja
grupos de trabalho e sistematização das discussões.
- Um conselho que tenha como ponto de pauta – privilegiado – a sistematização destas
atividades ocorridas nas escolas
- Os estudantes da Universidade Federal de Alfenas – UniFAl, serão a sede do XIII
EREGE/SE.

http://geografia.org.br/

terça-feira, 15 de junho de 2010

Imagem da Semana



Glacial meltwater flows into Tasermiut fjord in south Greenland on a late September afternoon. The region's 4,000-foot-high granite cliffs draw world-class rock climbers.